Qual a importância de realizar perícias em estruturas metálicas?

As grandes construções legalmente edificadas possuem alvarás da prefeitura, Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), book da obra – fornecido pelos construtores –, e laudos técnicos.

Na conclusão da obra, os engenheiros também emitem um documento que estipula a vida útil, ou seja, é estimado o tempo que a estrutura deve se manter estável, em segurança e em plena capacidade para cumprir com a sua finalidade. Essa projeção da vida útil conta com perícia regular, a fim de identificar e corrigir inconformidades desenvolvidas no decorrer do tempo.

As técnicas de perícia aplicadas nas estruturas prediais revelam as patologias que afetam a construção. Essas irregularidades são classificadas de acordo com o risco que oferecem – parcial ou integral – e inseridas nas categorias estrutural ou funcional.

A perícia realizada nas estruturas metálicas sofre com a parcialidade dos profissionais que fazem a inspeção e dos que analisam o material coletado. Para uniformizar e encontrar a melhor maneira de resolver as inconformidades, os engenheiros parametrizam as patologias de acordo com um método de tomada de decisão. Um dos mais utilizados é a matriz GUT.

Segundo a norma de inspeção predial do Ibape/SP (2011), o método de tomada de decisão válido é a matriz GUT. Esse sistema prioriza os problemas com base nos fatores de Gravidade, Urgência e Tendência. A gravidade associa o impacto do problema e os efeitos a longo prazo, caso não seja solucionado. A urgência analisa o tempo necessário para a solução. E, por fim, a tendência calcula até onde a patologia pode se estender.

Precisando de laudo técnico em engenharia? Entre em contato com a EngeFácil e peça um orçamento grátis. Ligue (41) 3109-7676 ou (41) 99286-4433.

Deixe uma resposta